segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Kelly Santos deixa o Americana e se transfere para time da Turquia


A pivô Kelly Santos anunciou esta semana a saída da Unimed/Americana. A experiente jogadora havia fechado contrato com a equipe do interior paulista, porém uma proposta muito boa do Osmaniye Gençlik Spor, da Turquia, a fez mudar os planos para a temporada 2014/2015.

- Passei três meses em Americana e tive muitas aulas de profissionalismo e lealdade dentro de quadra durante este período. Só que recebi uma proposta irrecusável da equipe turca e aceitei o desafio - explicou Kelly, de 34 anos e 1,92m. - O Osmaniye Gençlik Spor é um time que subiu para primeira divisão agora e decidiu fazer investimentos com objetivo de se classificar para a Eurocopa no próximo ano.

Ao longo de sua carreira, a pivô atuou por diversos clubes no Brasil, Estados Unidos, atuando na WNBA, e na Europa, como Espanha, França e Turquia. A jogadora ainda tem passagem pelo basquete do Equador e da Colômbia.

A viagem para a cidade turca de Osmaniye vai acontecer nos próximos dias, assim que resolver as questões burocráticas do visto.

- Recebi propostas de outras equipes do Brasil e exterior, mas optei pelo basquete turco pela força e qualidade de seu campeonato, que está entre os melhores, junto com a WNBA – justificou.

Fonte: Ahe!


4 comentários:

Henrique Baptista Silva disse...

Investindo em si própria no desafio de um campeonato disputado em alto nível. Garante a longevidade como atleta de alto rendimento dentro do mercado. Foi o dinheiro conforme ela afirmou,mas ao mesmo tempo,a escolha inteligente que a respalda como profissional que merece esse salário por quem queira contratá-la. Garantindo de ambos os lados sua carreira por mais tempo.

Anônimo disse...

Mas nosso campeonato fica órfão da Kelly sem duvidas pra mim ela é a melhor que temos como pivô.
Sorte!

Henrique Baptista Silva disse...

Anônimo 16/09/14 12:22,compartilho da mesma opinião e sentimento que você. E na mensagem que escrevi anteriormente,indiretamente quis dizer que se ela continuasse por aqui,a vida útil como atleta se encerraria por falta de desafios que estimulassem a boa forma que ela tem para oferecer,e que por lá potencializaria por durante mais tempo. Ou seja,tenho esperança que ela volte ao Brasil ainda com um bom rendimento. Enquanto se ainda estivesse por aqui,estaria aposentada antes disso.

Schineider Oliveira disse...

O Brasil nesse mundial perdeu a chance de contar com um garrafao espetacular: Clarissa, Kelly, Erika, Damiris e Nadia...e nessa ordem, na minha opiniao....Ja cansei de falar isso aki