quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Buemba! Vai ter amistoso Brasil e Cuba!

Nota do blog Cestinha dá uma dimensão de como a preparação da seleção feminina para os Jogos Olímpicos está completa, elaborada, definida e vitaminada como a CBB insiste em repetir.

Pois é, segunda a nota do Diego Toscano, se avalia a possibilidade de um amistoso contra Cuba em Recife.

Animados?




Clarissa tem contrato renovado na WNBA



Hoje o Chicago Sky anunciou oficialmente a renovação do contrato da pivô brasileira Clarissa.

Anteriormente a jogadora vinha declarado que participaria novamente dos "training camps" para confirmar uma participação pela equipe na temporadam 2016 da WNBA.

A confirmação veio acompanhada de novas menções elogiosas da treinadora Pokey Chatman, que classificou a brasileira como uma "jogadora física e inteligente" e afirmou (em tradução livre) que a pivô teve uma transição segura em sua temporada de estreia na liga.

Por enquanto, Clarissa segue na Turquia.

No último domingo, seu time (o Orduspor) teve nova derrota. Dessa vez para o Adana (ex-time de Érika) por 77-89. Eliminada com cinco faltas, Clarissa teve 15 pontos e 10 rebotes em 30'.

domingo, 7 de fevereiro de 2016

Em temporada tensa e de crise, LBF acumula equilíbrio, problemas e perde exposição na Tv

Foi encerrado na última sexta-feira o primeiro turno da quinta edição da LBF, a primeira sob o comando da LNB, mesma entidade que gere o Novo Basquete Brasil (NBB).

Em temporada de crise e tensão intensas, há dois aspectos positivos a se registrar. Houve uma melhora considerável no site da competição e no serviço de estatísticas. E houve um equilíbrio intenso entre os três primeiros colocados, que exibiram campanhas idênticas nessa fase.

Por outro lado, há problemas sérios. A ideia de rodadas duplas para aumentar o movimento dos apenas seis clubes se mostrou enfadonha para o público e cansativa para as atletas. O nível de exposição pela Tv caiu demais. Durante todo o primeiro turno, o Sportv fez apenas uma transmissão da Liga. Até o fim da fase regular estão previstas mais duas partidas. Essa redução de transmissões atingiu também a atual temporada do NBB, num movimento que sugere uma contração do espaço na grade do canal para o basquete nacional em função das transmissões da NBA.

O primeiro lugar (pelos critérios de desempate) do estreante Sampaio Correa reforça a boa impressão sobre o comando de Lisdeivi e a força de Iziane e Nádia no mercado doméstico. Merecem menções ainda a habilidosa Wheeler, uma titubeante Ramona e Palmira sendo Palmira (o suficiente para se colocar na bolsa de apostas para o Rio 2016 depois de uma inesperada participação no evento-teste). Único clube a furar o boicote à seleção, o clube pareceu algo cansado nos seus compromissos nesse ano (o confronto com o lanterna da competição), mas deve ser algo momentâneo. O lado mais frágil do time está no garrafão. Com Nádia contundida, sobe nível de exigência sobre Karina Jacob e Carina Souza (ambas em temporada pouco inspirada) e sobre a pouco utilizada Fernanda Bibiano.



Na segunda posição, o América de Recife não convenceu muito nessa etapa. Se são admiráveis em Roberto Dornellas sua ousadia, sua disposição e seu ímpeto vencedor, por outro lado beiram ao constrangimento sua pouca habilidade dentro de quadra e sua indigência tática. O time sobrevive muito em função da força individual de seu elenco e tem o privilégio de contar com sete jogadoras mais efetivas (Lacy, Kelly, Ariadna, Érika, Adriana, Tainá e Tati) e seis opções num banco que inclui nomes como Débora, Fabiana Caetano e Franciele.  Repetindo o roteiro das demais temporadas, o favorito pode perder para si mesmo.



Na terceira posição, empatado com os dois outros, é surpreendente que Americana ainda esteja de pé depois de estar no olho do furacão. O time começou a temporada com um elenco reduzido, perdeu sua melhor jogadora (Clarissa), ficou com apenas duas pivôs e ainda assim lutou bravamente. Time bastante envelhecido, o clube acusou seu cansaço nas segundas partidas e sofreu duas derrotas acachapantes (por 33 pontos para o Sampaio e por 23 para o América). Para voltar a surpreender como na temporada passada, o caminho dessa vez é ainda mais difícil e o cobertor segue curto. Se Babi e Joice sozinhas foram bastante irregulares no ano passado, a combinação das duas no time titular reforça a má impressão. Embora a argentina Melissa Gretter seja naturalmente mais talentosa que as duas, a opção de Vendramini é que ela comece no banco; repetindo a (estranha) estratégia que usou no ano anterior ao colocar Palmira como titular e Karla como reserva. Se Gilmara e Damiris (que evolução técnica e física!) vinham sendo brilhantes no garrafão e Karla e Chuca se viravam como podiam nas alas, o segundo turno promete mais emoções. Parece provável que o clube efetive Boulet em seu elenco e encoste Gelis, fazendo das laterais (antes fartas) seu novo calcanhar de aquiles. Com o agravante de que Chuca se machucou na última rodada e com a presença (ainda) fraca de Izabella Sangalli, o cenário é bem complicado.



Na quarta colocação, o Maranhão Basquete começou como sempre: desorganizado, elenco incompleto e em más condições técnicas e físicas. Tudo aquilo que foi minando temporada a temporada o que o clube tinha de mais precioso: sua bela e apaixonada torcida. O clube das multidões se tornou um clube sem torcida num exemplo imperdoável de má gestão. Se a torcida ainda não voltou, ao menos a chegada das cubanas Casanova e Noblet deu um novo fôlego ao clube dentro de quadra. O técnico Carlos Lima tem driblado a irregularidade de suas alas apostando no revezamento entre elas. E assim Paty (em especial) e tamém Luana, Joice e Leila vão tocando o barco. São notáveis ainda os esforços da veterana Êga e da novata Letícia (outro talento esquecido jogando Segunda Divisão Paulista). É provável que o time dê mais trabalho nesse segundo turno, mas parece incapaz de invadir o domínio dos três grandes.



Acompanhar a quinta posição do resistente Santo André é uma atividade melancólica. Clube histórico no basquete feminino do país, a equipe paulista já teve patrocinadores, elenco e trabalho de base fortes. Mas temporada a temporada esses ingredientes tem minguado por lá. Se na primeira edição do torneio, a bravura de Lais Elena e Arilza agarrou a taça mesmo nesse cenário, nas temporadas seguintes a química do milagre não se deu. Com um time principal também já envelhecido, o time acusa o desgaste. As duas jogadoras que poderiam romper esse marasmo (Sassá e Tássia) travam uma luta diária em que o enorme talento de ambas é apequenado pelas limitações físicas. Força para se reinventar, Santo André.



Por fim, Venceslau ocupa uma incômoda lanterna. Há pouco a se comentar do time do técnico Flavio Prado. Mas o principal é que o time faz escolhas técnicas bastante equivocadas, que mesmo a chegada das argentinas Ornella e Andrea não tem conseguido abrandar.

Que venha o segundo turno!



sábado, 6 de fevereiro de 2016

América de Recife vence clássico e liderança fica dividia entre três equipes


Na segunda partida da rodada dupla de jogos, o Uninassau/América escreveu história diferente do duelo anterior, ao dominar completamente o jogo contra o Corinthians/Americana e fechar a partida com vitória tranquila pelo placar de 90 a 67. 

Para sair de quadra com a vitória, o América de Recife contou com grande atuação da ala/pivô norte-americana Lacy, com 17 pontos. A ala Ariadna também foi uma das grandes peças da vitória do América de Recife nesta sexta, ao anotar 18 pontos e recuperar nove rebotes.

O América de Recife volta a atuar na LBF apenas no dia 21 de fevereiro para dois duelos contra o Santo André/APABA, no Ginásio de Esportes Wilson Campos, em Recife (PE). Já o Corinthians/Americana voltará a atuar na LBF mais cedo, nos dias 15 e 16 de fevereiro, e terá o mesmo adversário de seu rival, o Santo André.

Vivendo grande fase, Maranhão bate Santo André 

Mais uma vez ao lado de seu torcedor, no Ginásio Castelinho, em São Luís (MA), o Maranhão Basquete conseguiu um resultado positivo na LBF. Depois de primeira etapa repleta de erros e aproveitamento baixo nos arremessos, a equipe mandante voltou para o 3º período com outro postura dentro de quadra, dominou a parte final do duelo contra o Santo André/APABA e venceu a partida por 76 a 50.

Para sair de quadra com a vitória, a equipe maranhense contou com grande atuação da ala Patty, que fechou a partida com 18 pontos. Outra atleta do Maranhão que teve atuação crucial para a vitória de hoje foi a armadora cubana Casanova, que flertou com um triplo-duplo, com 13 pontos, oito rebotes e sete assistências.

Após a partida desta noite, o Maranhão agora possui campanha de quatro vitórias em dez jogos realizados na LBF (40,0% de aproveitamento), e o Santo André continua com apenas dois triunfos em dez jogos disputados (20,0%).

Corinthians/Americana vence América de Recife e assume liderança


O atual bicampeão Corinthians/América mostrou a força de seu time e voltou a liderança isolada da LBF. Diante de um Ginásio de Esportes Wilson Campos lotado, a equipe do interior do Estado de São Paulo foi dominante na primeira etapa de partida, segurou a vantagem no segundo tempo e fechou o duelo com vitória por 70 a 64. 

Para sair de quadra com o triunfo, o Americana contou mais uma vez com grande atuação da jovem pivô Damiris, que terminou o duelo com expressivo duplo-duplo de 21 pontos e 16 rebotes recuperados, e também da ala/armadora Karla Costa, com 20 pontos, e a pivô Gilmara, com 17 pontos e oito rebotes. 

Com a vitória, o Corinthians/Americana agora é dono da campanha de oito triunfos em nove partidas na LBF (88,8% de aproveitamento) e voltou a ser líder isolado da tabela de classificação do campeonato. Já o América de Recife, além de perder a liderança da LBF, também perdeu a 2ª colocação para o Sampaio Corrêa e agora é o terceira colocado (77,7% de aproveitamento).

Em casa, Maranhão vence Santo André e assume quarta colocação 

O Maranhão Basquete deu sequência à seu bom momento na LBF e venceu a terceira partida seguida no campeonato. Atuando ao lado de seu torcedor, no Ginásio Castelinho, em São Luís (MA), a equipe maranhense dominou completamente o 2º e 3º período do duelo contra Santo André/APABA, não deu chances de reação a seu rival e fechou a partida com vitória pelo placar de 70 a 57. 

A grande protagonista da vitória do Maranhão foi a pivô cubana Noblet, que saiu de quadra próxima de um duplo-duplo, ao anotar 15 pontos e recuperar nove rebotes. Pelo lado de Santo André, destaque para as pivôs Simone, com 16 pontos e sete rebotes, e Tatiana, dona de duplo-dupla de 12 pontos e 11 rebotes.

Com a vitória, Maranhão agora possui campanha de três vitórias em nove partidas disputadas na LBF (33,3% de aproveitamento) e está na quarta colocação. Já Santo André possui dois triunfos em nove partidas (22,2%).

Damiris usa experiência dos EUA para brilhar no Brasil e sonha com Rio 2016 (Globoesporte.com)

Link: aqui!

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Érika de Souza renova contrato com Chicago Sky, da WNBA



Érika de Souza, pivô da Seleção Brasileira, renovou oficialmente seu contrato com o Chicago Sky, equipe da WNBA (liga norte-americana de basquete feminino), para a sua décima primeira temporada no torneio. A jogadora mantém o seu vínculo com o elenco comandado pela técnica Pokey Chatman, um dos mais cogitados a levar o título em 2016.

"Renovar esse contrato com o Chicago Sky é motivo de muita alegria e orgulho para mim, pois é uma das principais franquias da WNBA atualmente", afirmou Érika. "Desde o momento que cheguei por lá a técnica falou sobre os seus planos e fui muito bem acolhida por um time que já estava bem entrosado e em alta".

A mudança de Érika de Souza para o Chicago aconteceu na metade da temporada de 2015. Em sua longa trajetória na liga, já havia jogado no Los Angeles Sparks, em 2002 - ano no qual foi campeã, Connecticut Sun, em 2007, e Atlanta Dream, do qual fez parte de 2008 até a transferência para o Sky, e onde alcançou recordes em todos os fundamentos.

Em seu novo time, a brasileira passou a ser companheira de sua compatriota Clarissa dos Santos, além da MVP da temporada de 2015, Elena Delle Donne, Tamera Young, com quem jogou no UNINASSAU/América, pela LBF 2014/2015, Cappie Pondexter, uma das principais alas do basquete feminino mundial e Alex Quigley, a 6th Woman of the Year.

Juntas, a equipe conquistou a melhor campanha da história da WNBA e chegou até a primeira fase dos playoffs, quando foram derrotadas pelo Indiana Fever, atual vice-campeão do torneio. Agora, as expectativas são ainda mais positivas.

"No ano passado o Sky passou por algumas mudanças muito grandes. Tivemos tudo para ganhar o campeonato, mas algumas adaptações precisavam ser feitas. Elas ficaram sem pivô até a metade da temporada, que foi quando eu cheguei. Agora vamos começar definitivamente juntas, desde o dia um, sem nenhuma peça faltando", disse Érika, que em 2015 teve a função de substituir uma das principais pivôs do mundo, Sylvia Fowles.

"Nossa motivação é uma só: sermos campeãs e levarmos um anel para Chicago, que é uma cidade tão tradicional no basquete. Sabemos que temos totais condições de chegar nesse objetivo e não vamos lutar por nada menos do que isso", finaliza a jogadora.

"Desde o ano passado, quando participou da troca que envolveu a Sylvia Fowles, a Érika assumiu um compromisso com o Chicago Sky e foi muito recebida por lá. Ela gostou muito de jogar nesse time, então a renovação foi algo que aconteceu naturalmente. Fico muito feliz pela concretização, afinal, ela é uma das maiores reboteiras da história da WNBA e nada mais justo do que estar em um dos times mais importantes do campeonato", afirma Fabio Jardine, agente da jogadora.

Essa será a décima primeira temporada de Érika de Souza na WNBA. Em toda a sua trajetória, a pivô alcançou marcas históricas para uma estrangeira no campeonato. Atualmente, é a 16ª maior reboteira da história, com média de 7,3 bolas recuperadas por partida. Além de Lauren Jackson (décima posição), a brasileira é a única jogadora de fora dos Estados Unidos a figurar entre as 20 mais relevantes neste fundamento.

O primeiro jogo de Érika de Souza e do Chicago Sky na temporada de 2016 da WNBA será no dia 14 de maio, contra o Connecticut Sun, na Allstate Arena, em Chicago. Logo em seguida o time enfrenta o campeão Minnesota Lynx, em 18 de maio.

WNBA lança calendário, e preparação do Brasil será ‘testada’ (Bala na Cesta)

Link: aqui!

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Após 20 anos no Sport, técnico Rildo Accioly é desligado do clube (Cestinha JC)

Link: aqui!

Kátia Denise é reforço de Americana

Além da já divulgada chegada da pivô cubana Boulet e da ala Gabi (que estreou nas partidas contra Venceslau), o time de Americana terá para o restante da temporada também a pivô Kátia Denise, que disputou o Paulista pela equipe de São Bernardo do Campo.

Na sequência da 6ª semana, Sampaio Corrêa vence Presidente Venceslau


O Sampaio Corrêa Basquete não deu chances ao Presidente Venceslau nesta terça-feira. Atuando ao lado de seu fanático torcedor, no Ginásio Castelinho, em São Luís (MA), a equipe maranhense conseguiu impor seu ritmo de jogo desde o início, não deixou que seu rival reagisse e fechou a partida com vitória pelo placar de 71 a 55.

Figura sempre presente entre as peças principais do Sampaio Corrêa, a armadora norte-americana Erica Wheeler voltou a ser destaque, ao fechar a partida com 22 pontos, seis rebotes e quatro assistências. O Sampaio Corrêa também contou com boas atuações das alas Iziane, com 15 pontos e cinco rebotes, e Isabela Ramona, com 16 tentos anotados.

Com a vitória, o Sampaio Corrêa se manteve na terceira colocação da fase de classificação da LBF, com campanha de sete vitórias em nove partidas disputadas (77,7% de aproveitamento), mesmo número de vitórias dos líderes Americana e América, porém com uma partida a mais. Já a equipe do interior do Estado de São Paulo entrou em quadra no campeonato nacional pela nona vez e ainda não conquistou nenhum resultado positivo.

Após o duelo desta noite, Sampaio Corrêa e Presidente Venceslau voltam a se enfrentar no Ginásio Castelinho nesta quarta-feira, novamente às 21 horas (de Brasília).

sábado, 30 de janeiro de 2016

Clarissa estreia com derrota na Turquia

Contrariando os prognósticos, Clarissa já estreou hoje na Liga Turca.

A brasileira esteve por 39 minutos na derrota do Orduspor para a Universidade Yakin (86-65) e marcou 10 pontos e 13 rebotes.

Maranhão vence Presidente Venceslau e conquista 1ª vitória da temporada

O Maranhão Basquete se deu melhor no duelo entre as equipes que ainda não haviam conquistado vitórias na temporada 2015/2016 da LBF. Atuando ao lado de seu torcedor, no Ginásio Castelinho, em São Luís (MA), a equipe maranhense abriu grande vantagem de 16 pontos no placar, freou a reação do Presidente Venceslau e fechou o duelo com triunfo pelo placar de 62 a 56.

A pivô cubana Clenia Noblet foi a grande protagonista da vitória do Maranhão. Com atuação expressiva no garrafão, a pivô fechou a partida com 17 pontos e nove rebotes recuperados. Também cubana, a armadora cubana Ineidis Casanova anotou 14 pontos, deu quatro assistências, recuperou quatro rebotes e roubou três bolas, logo em sua primeira partida com as cores do Maranhão.

Com a vitória conquistada neste sábado, o Maranhão agora possui campanha de um triunfo em sete partidas na LBF (14,7% de aproveitamento). Já Presidente Venceslau, que contou com grande atuação da ala Karen, com 18 pontos e oito rebotes, também disputou sete partidas, porém segue sem vitórias no campeonato nacional.

Após a partida deste sábado, Maranhão e Presidente Venceslau voltam a se enfrentar amanhã (31/01) novamente no Ginásio Castelinho, em São Luís (MA), desta vez às 17 horas (de Brasília).

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Uma "novidade" em Americana



Desembarcou ontem em São Paulo a pivô cubana Yayma Boulet, de 1,92m e 32 anos.

Boulet foi recepcionada pela sua compatriota, a ala-armadora Gelis, que defende Americana na atual edição da LBF.

A impressão inicial foi a de que Boulet seria a substituta de Clarissa no atual campeão nacional.

Mas parece que a coisa não é tão simples assim.

Ao contrário de Gelis, Boulet está afastada da seleção cubana há bastante tempo. Sua última competição oficial foi no já longínquo ano de 2008, no Pré-Olímpico Mundial em que Cuba perdeu a disputa da última vaga para o Brasil.

Naquela ocasião, a pivô foi a segunda cestinha do grupo, pouco abaixo de Plutín ()outra que encerrou carreira no Brasil.

Pois bem, segundo o que apurei, Boulet não seria a solução instantânea para Americana. Seria uma aposta para a próxima temporada a depender da recuperação da forma física e do desempenho nos treinos.

Outras novidades podem aparecer nas próximas horas...


Brandie Baker volta ao Brasil para substituir Crystal Bradford no Sampaio Côrrea



Terceiro colocado da sexta edição da LBF, o Sampaio Corrêa Basquete se reforçou com um nome já conhecido no principal campeonato de basquete feminino do Brasil. Ex-Sport Recife, a ala norte-americana Brandie Baker atuará com a camisa do Tricolor de São Luís no restante da temporada 2015/2016.

Na temporada passada da LBF, a norte-americana nascida no Estado da Flórida defendeu as cores do Sport Recife e se destacou no campeonato. Contando a fase de classificação e também a disputa dos playoffs, Baker disputou 19 pontos e teve médias de 14,9 pontos e 7,0 rebotes, em pouco menos de 37 minutos em quadra por jogo.

Com tamanho destaque, além de ser um dos principais nomes da equipe do Estado do Pernambuco na temporada, a norte-americana foi selecionada e disputou a 2ª edição do Desafio das Estrelas da LBF, que foi realizado no Ginásio Pedrocão, em Franca (SP).

Além de voltar a atuar nas quadras do basquete brasileiro, a norte-americana Baker voltará a protagonizar dupla com sua compatriota Erica Wheeler, que vem sendo uma das principais peças do caçula Sampaio Corrêa na LBF 2015/2016. Na temporada passada, as duas atletas terminaram a LBF como cestinhas do Sport e entre as principais do campeonato, Wheeler como dona da quarta melhor média e Baker dona da oitava.

A nova contratação do Sampaio Corrêa chega no Maranhão para substituir a também norte-americana Crystal Bradford, que por conta de problemas pessoais se desligou da equipe maranhense e não continua no basquete brasileiro.

Reforçado, o Sampaio Corrêa se prepara para entrar em quadra no próximo dia 02 de fevereiro. Atual terceiro colocado da tabela de classificação, com campanha de seis vitórias em oito partidas disputadas (75,0% de aproveitamento), a equipe maranhense terá Presidente Venceslau como adversário em seu próximo desafio no campeonato nacional no ano de 2016.

Fonte: LBF 

Clarissa já na Turquia



A pivô Clarissa já se apresentou ao seu novo time, o Orduspor.

A brasileira ainda não terá condições de atuar na rodada do fim de semana, quando o clube enfrenta o Yakin Dogu, time de Tiffany Hayes e que tem campanha idêntica ao Orduspor (quatro vitórias em dezesseis jogos).

Pré-Olímpico de Basquete Feminino - Sorteio dos grupos e forma de disputa



segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Um post para Ângela Brandt

Comentava com um amigo na última semana sobre a complicada situação de Americana para encontrar no mercado interno uma pivô para substituir Clarissa.

Logo começamos a listar nomes para a posição de um passado em que as opções eram mais fartas. Passando pelos nomes menos óbvios, me lembrei de Ângela (Regina) Brandt.

Intrigado em não me recordar do paradeiro da pivô, fui pesquisar e descobri que Ângela havia falecido em 2011, aos 36 anos e grávida de sua segunda filha.

Ângela obteve certo destaque em um momento bastante específico do basquete feminino nacional.

Em 1998 quando a CBB lançou o primeiro Nacional, a intenção era que a modalidade fosse praticada em outros centros que não apenas São Paulo. Com o limite para quatro equipes paulistas nessa temporada de estreia, abriu-se um espaço para jogadoras de outros estados. O regulamento inclusive obrigava um número específico de atletas locais.

Além de Ângela, me recordo ainda da pivô Patrícia Maria e da ala Íris de Moraes, que ganharam espaço no mercado com essa iniciativa.

Na temporada de estreia do Nacional, Angela (então com 23 anos) defendeu o lanterna Blumenau/Toledo e foi um dos destaques do time ao lado da experimentada pivô Edna (então aos 33 anos), que vinha de Araçatuba com o base do time do técnico Nelson Luz.

Depois dessa temporada, Angela esteve presente em outras temporadas do Nacional com as camisas do Sport Recife, Florianópolis e Rio das Ostras.

Chocado com o destino trágico da pivô, decidi que deveria escrever algo sobre ela mesmo com dados escassos sobre sua trajetória e sem registros de imagem.

Numa dessas coincidências, acabei salvo pelo Fernando Pratti que colocou em rotação um jogo desse primeiro Nacional em que Ângela aparece defendendo seu time frente ao campeão daquela edição (o Fluminense).

Talvez seja esse o melhor jeito de lembrá-la:



domingo, 24 de janeiro de 2016

Recreativa pede mais prazo à Federação Paulista de Basquete (A Cidade)

Link: aqui!

Clarissa viaja para a Turquia e vai defender o Orduspor Basketbol

Partindo para mais uma experiência internacional, a pivô Clarissa dos Santos, embarca na madrugada desta segunda-feira, dia 25/01, para a cidade de Ordu, na Turquia, onde ira defender o time local, o Orduspor Basketbol. Aos 27 anos, a jogadora carioca já defendeu na temporada de 2015 a equipe do Chicago Sky, em sua estreia na WNBA. Na Turquia, Clarissa disputará uma das ligas mais forte do mundo, que conta com várias jogadoras que atuam também na Liga Norte-Americana de Basquete Feminina.

Em 2014 Clarissa esteve na Turquia, na cidade de Ankara, defendendo a seleção brasileira no 17º Mundial da Fiba. Na ocasião a seleção ficou na 11ª colocação e Clarissa teve média de 10,3 pontos e 11,8 rebotes, por jogo.

- Espero que seja uma temporada proveitosa, que eu consiga evoluir e ser útil ao meu novo grupo. Vai ser uma ótima oportunidade de conhecer e aprender em mais uma escola de basquete. Vai ser uma nova fase da minha carreira e quero trazer boas coisas de lá para a minha vida. Vou sempre me dedicar ao máximo e sei que Deus está cuidando para que o melhor aconteça – comentou Clarissa dos Santos.

Com volta ao Brasil programada para abril de 2016, a brasileira também não perde o foco na seleção brasileira, aguardando a convocação. Ainda irá disputar, pela segunda vez, o training camp da WNBA, no final de abril, com o Chicago Sky.

sábado, 23 de janeiro de 2016

Clarissa é reforço de equipe turca para o restante da temporada

Depois de ser dispensada por Americana na terça-feira (19), rumores envolvendo o nome da pivô Clarissa em um clube turco já apareciam no dia seguinte na imprensa do país.

Na sexta-feira (22), o acordo da pivô com o Orduspor foi tornado oficial em sites locais e no perfil no twitter do clube.

O novo clube de Clarissa ocupa a parte de baixo da tabela na liga local, com quatro vitórias em quinze jogos. Ainda assim está a frente do Adana, antigo clube de Érika.

O time tem contado com um elenco reduzido nas últimas rodadas, com apenas seis atletas efetivas.

Ao longo da temporada, o time viu três de suas maiores estrelas rumarem para outras equipes turcas: a americana Courtney Vandersloot foi para o Gelistirenler, sua compatriota D'Andra Moss para o Botas e a sérvia Jelena Milovanovic para o Besiktas.

Seu maior destaque tem sido a ala pivô húngara Tijana Krivacevic, que está no clube desde o início da temporada. Mais recentemente chegaram a sueca Elin Eldebrink e a americana Tierra Ruffin (do Mystics).

O time foi eliminado da Eurocopa na última semana no primeiro cruzamento, que classificaria o clube às oitavas.


Maranhão Olímpico: Iziane (Vídeo)

Link: aqui!

Vídeo: Corinthians/Americana vence Venceslau pela Liga de Basquete Feminino

Link: aqui!

Na reportagem, o técnico Vendramini diz que o time terá uma "novidade" na próxima semana.

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Museu em Descalvado abriga exposição permante sobre a trajetória das Marias Helenas

Uma estação ferroviária desativada deu lugar ao Museu Público Municipal de Descalvado em 2012, na pequena cidade de mesmo nome no interior de São Paulo, a 242 km da capital.

Uma das salas do museu abriga uma exposição permanente com o acervo pessoal que retrata a trajetória vitoriosa das treinadoras Maria Helena Cardoso (nascida na cidade) e Maria Helena Campos.
























O museu fica na Rua Dom Pedro II, Centro. Descalvado -SP.

Fim do colegiado e luta de clubes em prol do feminino e bom papel em 2016 (Globoesporte.com)

Link: aqui!

Americana e América de Recife vencem e seguem na liderança

Na volta da fase de classificação da LBF, os líderes venceram as duas equipes que ainda não triunfaram no campeonato e o topo da tabela segue dividido


  
Líderes da Liga de Basquete Feminino (LBF), o Corinthians/Americana e o Uninassau/América entraram em quadra na noite desta quinta-feira, venceram seus respectivos jogos e continuam dividindo a ponta da tabela de classificação do principal campeonato de basquete feminino do Brasil.

Na partida que marcou a volta da temporada 2015/2016, após as festas de final de ano e também do evento-teste dos Jogos Olímpicos Rio 2016, o Americana fez muito bem sua ‘lição de casa’ ao dominar o duelo contra o Maranhão e fechar a partida com vitória pelo placar de 87 a 51.

As principais destaques da vitória do time alvinegro ficaram por conta das pivôs Gilmara, que terminou o jogo com 18 pontos e sete rebotes, e Damiris, que estreou na temporada 2015/2016 da LBF com 20 pontos.

Com a vitória nesta noite, o Americana possui campanha de seis vitórias em sete partidas disputadas (85,7% de aproveitamento). Já Presidente Venceslau, disputou seu quinto jogo na competição nacional e segue em sentir o gosto da vitória. As duas equipes voltam a se enfrentar amanhã (22/02), novamente no Centro Cívico, em Americana (SP), às 20 horas (de Brasília).


Em outra partida nesta noite, o América de Recife se manteve quente e venceu a quinta partida seguida na LBF 2015/2016. Depois de ir para os vestiários perdendo por dois pontos, o time pernambucano foi avassalador no terceiro período (34 a 8) e fechou a partida com vitória tranquila por 82 a 61.

Para conquistar mais uma vitória na atual temporada da LBF, a equipe pernambucana contou com grande desempenho de seu elenco, já que ao todo 11 atletas fecharam a partida com pelo menos um ponto anotado. Por Maranhão, destaque para a pivô cubana Noblet, dona de 16 pontos e sete rebotes, e para a ala Paty, com 15 pontos.

Com o resultado positivo, a equipe do técnico Roberto Dornelas é dona da campanha de seis vitórias em sete partidas na LBF e o Maranhão disputou cinco jogos e ainda não venceu, Os dois times voltam a se enfrentar nesta sexta-feira, às 21 horas (de Brasília), novamente no Recife (PE).

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Apresentada, Érika alfineta dirigente e afirma que não abrirá mão da seleção (Cestinha JC)

Link: aqui!

LBF - Com os líderes em quadra, 5ª semana de jogos terá início nesta quinta-feira

Após a pausa para as festas de fim de ano e também para o evento-teste dos Jogos Olímpicos Rio 2016, a Liga de Basquete Feminino (LBF) está de volta. Com um terço da fase de classificação já realizada, Corinthians/Americana e Uninassau/América dividem a liderança da tabela de classificação do campeonato e entram em quadra nesta semana.

Curiosamente, se o início do ano de 2016 da LBF coloca os líderes do campeonato nacional em quadra, a quinta semana de jogos do campeonato nacional feminino também terá a participação de Presidente Venceslau e Maranhão Basquete, as duas únicas equipes que ainda não conquistaram vitória na atual edição da LBF, ambos com quatro partidas disputadas e zero vitórias.

A equipe da cidade de Americana, que não entra em quadra na LBF desde o dia 14 de dezembro, procura se recuperar na tabela, após ser derrotado pelo Sampaio Corrêa na última partida que realizou, resultado que quebrou sua sequência de cinco vitórias seguidas e também tirou o time do técnico Antônio Carlos Vendramini da liderança isolada da competição.

Em busca de começar o ano com tudo, o Americana voltou aos treinos no dia 03 de janeiro e desde então se prepara para a rodada dupla de jogos contra o Presidente Venceslau, que será realizada nos dias 21 e 22 de janeiro, ambos às 20 horas (de Brasília), no Ginásio Centro Cívico, em Americana (SP).

Sem sentir o gosto da vitória ainda na sexta edição da LBF, Presidente Venceslau aposta em sua forte defesa para encontrar o rumo das vitórias. Nos quatro jogos que disputou em 2015, o time do interior do Estado de São Paulo sofreu apenas 69,5 pontos por jogo, segunda melhor marca da competição nacional.

No outro duelo desta semana da LBF, teremos o encontro entre duas equipes da Região Nordeste do Brasil. Nos dias 21 e 22 de janeiro, América de Recife e Maranhão se enfrentam em dois duelos realizados no Ginásio de Esportes Wilson Campos, em Recife (PE), 

A equipe comandada pelo técnico Roberto Dornelas fechou o ano de 2015 com a moral muito alta. Os atuais vice-campeões do principal campeonato de basquete feminino do Brasil engataram uma sequência de quatro vitórias seguidas na competição e contou com o tropeço de seu rival de São Paulo para alcançar o topo da tabela.

Sem querer diminuir o alto ritmo em que finalizou 2015, o América de Recife disputou dois amistosos preparatórios, nos dias 07 e 08 de janeiro, antes de voltar a disputar a LBF. Além disso, antes de entrar em quadra para os jogos do campeonato nacional, a equipe pernambucana acertou a contratação da pivô Erika de Souza, que estava atuando na Turquia e possui em seu currículo uma conquista da LBF e dois vice-campeonatos. 

Sem vitórias no campeonato, mesmo contando com grandes atuações da ala Paty, cestinha da atual temporada da LBF, com média de 19 pontos por jogo, o Maranhão segue em luta de encontrar o rumo dos resultados positivos, porém mais uma vez não terá vida fácil. Até então, a equipe maranhense enfrentou o Americana e Sampaio Corrêa e agora terá pela frente o América de Recife, três equipes do pelotão de elite da tabela de classificação da LBF. 

Confira a tabela de jogos da 5ª semana de jogos da LBF 2015/2016 

21/01 - Quinta-feira
20h- Corinthians/Americana x Presidente Venceslau
21h- Uninassau/América x Maranhão Basquete 

22/01 - Sexta-feira
20h- Corinthians/Americana x Presidente Venceslau
21h- Uninassau/América x Maranhão Basquete

Dona de casa, mãe rígida, missionária: Leila Sobral e a vida longe das quadras (Globoesporte.com)

Link: aqui!

No basquete feminino, a autofagia de um esporte que morre lentamente (Bala na Cesta)

Link: aqui!

Corinthians/Americana tenta superar polêmicas para seguir líder da LBF (Globoesporte.com)

Link: aqui!

Dornelas responde críticas e América manda ofício para CBB sobre atletas convocadas (Cestinha JC)

Link: aqui!