quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Tati Pacheco confirma corte da seleção em publicação no Facebook

A ala Tati Pacheco se manifestou publicamente no dia de hoje sobre sua ausência nas partidas da seleção feminina de basquete na Olimpíada.

Segue o texto que a atleta publicou em sua página no Facebook:

Meu sonho sempre foi disputar uma Olimpíada. Depois de superar algumas lesões, fui convocada para participar dos treinos, fiquei entre as 12 e entrei na Vila Olímpica. Estava realizando meu sonho. A gente estreava no sábado à tarde, contra a Austrália, mas como alguns perceberam, não fui ao jogo. Acordei me sentindo mal, inchada e fui examinada pelo médico da seleção, Dr. Jorge Luiz Oliva. A suspeita era que eu estava com caxumba.
Enquanto a delegação foi para a Arena Juventude enfrentar a Austrália, eu fui para um hotel no Rio, enquanto esperava o resultado dos exames. Não poderia ter contato com outros atletas para não acabar contagiando outras pessoas.
Também não vesti a camisa do Brasil nos jogos contra o Japão e Bielorrússia. Esperando os exames, torcia de longe, querendo representar meu país dentro de quadra. Não foi dessa vez.
Ontem de noite, os resultados dos exames específicos saíram e deram compatíveis ao quadro de virose por caxumba.
Como a doença é transmitida por um vírus, fui cortada hoje pela manhã e adio a realização do meu sonho. É difícil aceitar que para mim acabou, mas são as dificuldades que fazem a gente crescer. Já superei outras coisas e vou superar mais essa. Tenho certeza que no futuro, terei outra oportunidade.
Muito obrigada a todos que torceram por mim! O carinho de vocês foi muito importante para eu chegar até aqui. Espero representar o Brasil em outras oportunidades e dar alegria a todos vocês! 


6 comentários:

Anônimo disse...


O basquete feminino necessita de uma renovação URGENTE, acompanho o Paulista e vejo equipes com meninas de 18 á 20 anos se destacando e vencendo equipes "experientes". Divino Jundiaí lidera o paulista feminino com a equipe mais nova do campeonato, Tarallo vem fazendo um ótimo trabalho com o clube além de ter sido o único técnico a subir no pódio em um mundial.
Deveríamos tomar como exemplo o trabalho que está sendo realizado durante todos esses anos com essas atletas e darmos chances para novos técnicos, dirigentes e meninas na seleção adulta visando um resultado melhor nas próximas competições. PRECISAMOS DE UMA RENOVAÇÃO.

Anônimo disse...

MELHORAS !

Schineider Oliveira disse...

A bruxa ta solta mesmo...Nao consigo nem organizar minhas ideias pra comentar.

Anônimo disse...

coitada da paty......deveria ter saído antes......sacanagem......ñáo tem ninguém q chute de três nesta seleção

Anônimo disse...

Gente, vamos acordar para realidade? Adrianinha, Karla, Iziane, Chuca, Ega, Kelly, Erika, Gil, Palmira, Micaela, Karen, Silvinha estão se aposentando. A renovação vai acontecer, querendo ou não. Mas vamos ser realistas, se com essas atletas cheia de títulos, com carreira internacional, MVPs e cestinhas de campeonatos desde a base até o adulto nossa seleção está nas últimas posições por três Olimpíadas seguidas, com as próximas gerações, que tem fundamentos fracos, sem resultados ou desempenhos individuais expressivos, o Brasil ficará longos anos sem participar de Olimpíadas. É triste, mas é a realidade. Bom dia!

Anônimo disse...

Bem em relação a Taty todos sabem do potencial desta jogadora, estimas melhoras para você, tudo vai dar certo e tenha certeza que nada é por um simples acaso. Você fez muita diferença pois nos primeiros jogos Damires deixou a desejar e você e uma jogadora completa, mas tenha certeza que foi melhor assim pois você não precisou passar por essa vergonha que foi o basquete feminino, pagamos caro para ver essas meninas jogar e foi lamentável, agora o que não consigo entender e a Joyce faz uma falta com 3 segundos para terminar o quarto e ainda manda o Barbosa para aquele lugar, acho que dai já começa a falta de personalidade de uma atleta pois na frente dele ela jamis falaria isso, e outra ela tem que agradecer nas orações dela todas as noites por essa oportunidade pois ela não é nível de seleção e foi por conta dele! Somente dele e não pela sua personalidade escutando os comentários de um sábio técnico da seleção Paulo Bassul ela uma jogadora que inferniza suas adversarias na defesa, mas falta muito no ataque muito displicente não sabe organizar uma equipe e ainda reclama. Lamentável melhoras Taty