domingo, 19 de julho de 2015

Brasil X Canada


Fomos derrotados desde o primeiro minuto. Essa e a sensacao que fica para quem assistiu ao jogo deste domingo entre Brasil e Canada pela semifinal do basquete feminino no Pan de Toronto.





O time brasileiro parecia perdido, desconcentrado, falho na marcacao. Os muitos erros so fizeram com que a diferenca chegasse rapidamente aos 20 pontos e em algumas vezes quase aos 30.




O placar final 91 x 63 mostra exatamente o que foi o jogo: supremacia absoluta de um time extremamente treinado e disciplinado taticamente.




O Canada fez sua melhor partida em Toronto. Conseguiu colocar em pratica todas as jogadas, mostrando a forca do conjunto e o porque e favorito ao ouro e a vaga olimpica que sera disputada em Edmonton, em agosto.

Seguem alguns numeros do Brasil na partida

Cestinhas: Ramona 16 pts
Reboteira: Ramona 11 rbs
Aproveitamento dos 3 pts: 30%
Aproveitamento lances livres: 75%
Aproveitamento de 2 pts: 35%
Erros: 15


Placar por quartos: 22 x 9 / 13 x 12 / 33 x 18 / 23 x 24

Rebotes totais de ambos os times: Canada 44 x 25 Brasil
Assistencias de ambos os times: Canada 22 x 7 Brasil

Amanha o Brasil enfrenta Cuba na disputa do branze, enquanto a disputa pelo ouro fica entre os Estados Unidos e as donas da casa.

45 comentários:

Anônimo disse...

A armadora sozinha não vai ganhar o jogo afffuu

Anônimo disse...

Que equipe medíocre. Lamentável essas atletas sem talento e limitadas

Anônimo disse...

Hoje to com dó da Tainá, a menina ta tentando dar assistência, montar jogadas mas ninguém ta colaborando, aí a menina ta tendo que se matar de ir pra cesta sozinha forçando demais.

Elian Conceição Luz disse...

Pivo não pega rebote e ala que não pontua.

Time de varzea disse...

Nossa que time bem ruim essa seleção.
Time que beira a várzea. Jogadoras sem fundamentos técnicos. Qualidade zero. São medíocres.

Anônimo disse...

Vexame nacional , Brasil que isso, zanon acorda, olimpíadas 2016, vergonha dentro de casa, hoje socorro

Anônimo disse...

Um massacre mto triste ver essas jogadoras levar essa lavada

Anônimo disse...

Comissão técnica vergonha, cbb toma uma atitude, dentro de casa vamos passar vergonha?

MARCOS disse...

TENEBROSO E ASSUSTADOR! PERDIDAS EM QUADRA... PENSVA QUE ERA SOMENTE EM NIVEL MUNDIAL QUE NÃO JOGAVAMOS MAIS. INFELIZMENTE NEM NAS AMÉRICAS SOMOS COMPETITIVOS.

Anônimo disse...

Sera k isso eh o suficiente pra tooooodos entenderem k ZANON eh o viris dessa selecao? Ao vamos precisar chegar ate as olimpiadas?

Anônimo disse...

Esse Zanon é o maior rolando lero que existe. Está só de boa, viajando e tudo mais, mas mostrar resultado que é bom, nada. Time medíocre e sem fundamentos básicos. Qual a finalidade de se levar uma equipe adulta nesse nível para competições internacionais? Isso é jogar na lama toda a história que fora construída por gerações passadas. A CBB deveria bater o martelo: LEVAR TIME SOMENTE PARA COMPETIÇÕES DE BASE E DEPENDENDO DOS RESULTADOS NA BASE DISPUTAR ALGUNS CAMPEONATOS ADULTOS, ou seja, FARIA TESTE COM SELEÇÕES DE BASE, se não desse resultado, não daria sequência na fase adulta. Aí sim o Brasil começaria na base com outra mentalidade.

Anônimo disse...

SELEÇÃO LIMITADA, TREINA 4 HORAS POR DIA, NÃO FAZ AMISTOSO ANTES DO CAMPEONATO.
FALTA TREINO, E JOGADORAS MELHORES, ESPERO QUE SÓ FIQUEM AS MAIS NOVAS DAQUI PARA FRENTE.
AS MAIS EXPERIENTES FORAM AS MAIS INEFICIENTES NÃO SEI PORQUE INSISTEM TANTO EM JAQUELINE E KELLY ( A KELLY AINDA VAI BEM NOS REBOTES, ALGUMAS HORAS NA DEFESA, MAS FALTA REGULARIDADE PARA QUEM É VETERANA)
JAQUELINE FEZ PÉSSIMO MUNDIAL, PÉSSIMA LIGA, PÉSSIMO PAN, PÉSSIMA OLIMPIADA, O Q ELA FAZ NA SELEÇÃO??????????

Will do basquete disse...

Sem agressões, culpados ou vítimas.....
Infelizmente a nossa realidade é CRUELLLL. Não temos boas jogadoras a nível mundial (embora muitas delas já estejam beirando os 25 anos), não temos padrão de jogo, nossas meninas apesar de guerreiras correm desorientadas e atabalhoadas pela quadra, chega a dar dó.
Mas é o que temos para hoje... Então devemos aprender com as derrotas e tentar resgatar o decadente basquetebol feminino; enxertar o grupo inexperiente e limitado com algumas jogadoras mais experientes como: Iziane (se estiver a fim de jogar coletivamente e contribuir para o desenvolvimento do basquetebol feminino, coisa que está devendo muito, uma armadora experiente que controle e comande a equipe, e a incorporação das principais pivôs (ausentes nesta competição)
Alerta a todos: o que se faz hoje é insuficiente para termos equipes competitivas na América, imagina a nível mundial.
Triste realidade, mas nada está perdido.

Anônimo disse...

É incrível como nas derrotas chovem críticas muito duras, que só visam desqualificar as atletas.

Porém, é preciso reconhecer que tirando os tres ultimos quartos do jogo contra as americanas, o segundo e o quarto quarto contra as canadenses, nos demais momentos o Brasil esteve abaixo da crítica.

Tainá tem momentos que assume responsabiidade e vai pra cima, mas para uma armadora, ela tem dificuldade em passar a bola. Pode ter uma companheira livre, mas se ela partir para a cesta, não enxerga mais nada.

Não dá pra Izabela bater bola, ainda mais sobre pressão. Embora seja voluntariosa dentro do garrafão.

Tassia esteve ausente nesse pan.

Jacob vai na raça e só.

Gil teve bons momentos, sobretudo na posição cinco.

Contra pivôs mais baixas, Fabi é engolida.

Ainda que gostem muito do jogo da Patricia, eu não gosto, e não é pessoal, mas ela não tem repertório. Uma pena.

Aliás, o time brasileiro só sabe chutar de longa distância e com baixo aproveitamento. Foi assim no mundial e agora no pan.

O que foram os arremessos da kelly dentro do garrafão, isolava a bola.

É uma pena que o Brasil não saiba jogar com as pivôs. Kelly tinha que sair se quisesse pegar na bola.

Esse time não sabe fazer pick and roll.

Débora e Cacá com bons momentos na defesa.

Sangalli ainda crua

Jaque irregular.

Pra mim, o maior problema ainda é o técnico. Zanon está desde 2013 na seleção e o Brasil não tem um sistema de jogo. O time não troca passes e insiste nas bolas de três. O que era aquele time com quatro alas. Onde ele pensa em chegar com um time desses?

Anônimo disse...

Que triste! Nossas jogadoras merecem treinador melhor...ainda me lembro do narrador da FIBA, NUM jogo do mundial condenando Zanon pela atitude anti-esportiva (reclamando acintosamente da arbitragem)...ele nos envergonha dentro e fora da quatra!

Anônimo disse...

Fora VanZaNunes!

Anônimo disse...

Cbb acorda o zanon num ker nada com nada vcs num estao vendo

Anônimo disse...

Ramona, Patricia Fabiana carina num é jogadora pra jogar foram la so pra passear

Anônimo disse...

Miguel Angelo da luz, Vendraminni, Maria Helena Cardoso volta pliss ressucita essa seleçao decadente

Anônimo disse...

Nao se iluda amantes do basquete hj vai ser outro massacre com cuba :(

Anônimo disse...

GENTE ! TODOS OS JOGOS ESSA "GIGANTE" FABI, QUE SÓ SABE FAZER FALTA E NÃO TEM ARREMESSO, ATÉ NOS JOGOS DE AMERICANA ELA NUNCA FOI BOA, PORQUE LEVOU ELA PRA DISPUTAR UMA MEDALHA PANAMERICANA ? TASSIA ? QUE ISSO GENTE

Anônimo disse...

Zanon é o maior culpado, CBB acorda, troca logo esse técnico. É fraco. Só quer vida boa.

Anônimo disse...

Vergonha!!! Carlos Nunes e Wanderlei até quando o Zanon vai continuar afundando a Seleção? Fora Zanon Urgente! Fora Zanon! Fora Zanon! Fora Zanon! Fora Zanon! Fora Zanon!

Anônimo disse...

O paulino deve ter chorado a noite toda , hein...
Amigo das meninas, deve ter dito que foi apenas um azar

Fecha o blog porque tá feio , Bert
Só noticia ruim

Anônimo disse...

Quarto lugar para essa seleção está ótimo...aguardem o vexame no pré-olimpico.

Anônimo disse...

Se lembrarmos que o Canadá é uma equipe de segundo escalão, que disputa entre 8.º e 12.º lugar nas competições de nível mundial, percebemos a que ponto chegamos. Perder de 30 pontos das canadenses nos coloca no nível das seleções africanas. É um desrespeito enorme o que estão fazendo com a camisa da seleção brasileira de basquete feminino.

Anônimo disse...

Zanon acorda vamos treinar mais e mais!

Meninas melhores, independente da idade, dessa seleção só salva a Tainá, Débora, Ramona e olhe lá a Kelly ainda pela experiência!

As promessas deixa para testar depois da Olimpíadas, em jogos que não valem nada!

Anônimo disse...

Timinho Pífio essa seleção brasileira, as armadoras estavam perdidas em quadra, o Zanon não parou o jogo e reajustou o time qdo Canadá começou a abrir, parecia que Canadá jogava contra um time juvenil, parecia um amistoso, Fala sério, que seleção é essa que foi enviada ao Pan, se fosse pra levar esse vareio pq então não levou a seleção sub16, com certeza iríamos ver um jogo mais disputado, decepcionado com essas atletas que já entraram, conformadas com derrota, e isso se via tanto no semblante das atletas como na comissão técnica.
Tainá Paixão, nota zero, a armadora é o cérebro da equipe e o jogo estava nas mãos dela, e a mesma não soube sair da marcação adversária, provou que não merece estar no comando da seleção, nein mesmo em um pan. Volta Adrianinha!!!

Anônimo disse...

Não dá para criticar as atletas porque elas não tem culpa de serem convocadas. É uma tremenda irresponsabilidade convocar meninas sem nível técnico para jogar pela seleção. Falar de fundamentos no basquete adulto? Treina-se fundamentos no adulto sim, mas não se aprende fundamentos no adulto. Como que atletas que não sabem dar um passe, fazer uma bandeja chegam na seleção principal? Elogiar armadora que não arma, só porque ela baixa a cabeça e vai batendo bola em jogadas individuais não dá. Armadora com 7 bolas perdidas e nenhuma assistência não merece elogio. Ninguém nessa seleção, passando pelos dirigentes, comissão técnica ou jogadoras merecem elogio.

Anônimo disse...

Adrianinha, Karla, Iziane, Clarissa e Erika.

Joice Rodrigues, Jaqueline, Joice Coelho, Damiris e Kelly.

Gil e Tainá.

Temos uma seleção no Brasil. É só convocar as melhores. Treinar muito. E jogar pelos menos cinco amistosos internacionais antes das competições. Aí, com certeza o resultado seria diferente.

Anônimo disse...

Tem que naturalizar uma ala americana que faça pelo menos 20 pontos por jogo. O ataque do Brasil é péssimo, as alas não jogam atuais não pontuam, não tem repertório de ataque e só Iziane não vai resolver nada.

MeninoBionico disse...

Já faz algum tempo que Brasil e candá fazem jogos apertados e nos últimos anos o Canadá tem vencido.
Temos que notar a evolução canadense e o declínio do nosso basquete feminino.
Especificamente no PAN 2015, as canadenses se preparam melhor e jogaram em casa, enquanto o Brasil foi com uma seleção mista, sem os principais destaques do nosso basquete como Erika, Nadia, Clarissa e Damiris que estão na WNBA.
Além disso, os "talentos"de 20 a 25 anos não estão propriamente desenvolvidos, expondo as falhas do passado.
É nítido que ZANON não é a melhor opção para o comando da seleção feminina, e que este cargo deveria ser por mérito, como o tecnico que vencer a LBF seria o tecnico, e o segundo colocado o assitente.
Assim como as jogadoras convocadas deveriam ser aquelas com destaque nas estaticas da Liga, sendo convocadas as 5 melhores em cada quesito (pontos, rebotes, eficiencia, roubo de bolas, assistencia, etc.)
Somente assim teriamos uma seleção mais logica (tatica e comando) e por merito, valorizando os verdadeiros talentos.
Espero que hoje vençam CUBA e que se preparem melhor para o ano que vem.

Anônimo disse...

As armadoras e alas dessa seleção do Pan não sabem jogar basquete. E não vão aprender. Ponto. Temos atletas veteranas que ainda precisam estar na seleção como Adrianinha, Joice, Karla, Iziane e Palmira. Elas não são excepcionais, mas ao contrário da seleção atual, elas sabem bater bola, fazer badeja, passar, arremessar. Com essa base conseguíamos fazer jogos equilibrados contra Austrália, Rússia e vencíamos o Canadá com facilidade. Agora estamos levando surra do Canadá. Inadmissível. Vamos passar esse vexame jogando uma Olimpíada em casa? Acho também que seria o caso de naturalizar uma ala americana capaz de fazer pelo menos 20 pontos por jogo. Se fizermos um bom papel em 2016, pode surgir uma nova geração que realmente tenha talento. Não sei quantos vexames iguais a esses o basquete feminino ainda aguenta para deixar de ser transmitido na Tv a cabo por exemplo. É preciso ter bom senso.

Anônimo disse...

Todo mundo já sabia que com esse time que foi para o Pan não ia surpreender, aliás, surpreendeu, pra pior.
O mais incrível é que algumas jogadoras já jogaram com o Zanon em Americana, e ficavam sempre na reserva, como Tássia, Débora, Fabi. Raramente elas entravam em quadra, e mais, várias dessas jogadoras que estão na seleção não são titulares nem na equipe que jogam. A seleção virou oportunidade para as jogadoras mais novas que não tem chance em suas equipes.
É horrível assistir aos jogos torcendo e ver esses arremessos de qualquer jeito, erros de passe, sem visão de jogo... Essa equipe não ganharia de Americana na LBF.
Adrianinha precisa voltar, Karla precisa voltar. Precisamos da BABI, Joice Rodrigues, Iziane...
Tássia é muito ruim, Fabi muito ruim. Não é possível que o Zanon não veja. A Ega é muito melhor que Karina Jacob e Fabi!
Enfim, não sei, o basquete feminino está abandonado. Tenho esperanças que melhore e continuarei torcendo, mesmo sofrendo.

Anônimo disse...

ASSISTI AO JOGO E FOI VERGONHOSO. NÃO É CULPA DAS JOGADORAS. QUEM NÃO GOSTARIA DE ESTAR LÁ COM VINTE, VINTE E UM ANOS? ESTAR NA SELEÇÃO SEM SER TITULAR EM SUA EQUIPE, OU PIOR AINDA SEM TER MOSTRA ALGUM BASQUETE MERECEDOR, NÃO TER CONDIÇÕES ALGUMA E SER SEMPRE CONVOCADA! PARA AS COMPETIÇÕES OFICIAIS FICARAM DE FORA JOGADORES ENTRE 25 E 34 ANOS, QUE JOGAM UM BOM BASQUETE. SE REUNISSEM AS MELHORES JOGADORES, DEIXANDO DE LADO QUESTÕES PESSOAIS, O BRASIL NÃO PASSARIA ESSE DESCONFORTO. AS OLÍMPIAS ESTÃO AÍ!ZANON, AINDA DÁ TEMPO PARA REUNIR O QUE HÁ REALMENTE DE MELHOR!!!!!!!!!!!!!!!!

Coveiro disse...

As meninas da seleção refletem hoje o que quem assiste os jogos de base vê a anos aqui em SP: só correria desenfreada, agressividade exacerbada na defesa (que lá fora é coibida com a marcação justa de faltas e mais faltas) e desprezo quase total pela técnica dos fundamentos jogo. Time técnico aqui é "sufocado" pelas pressões de "corre corre" e não consegue jogar pq a arbitragem é condescendente com o "tomar a bola a qualquer preço". A pressão meia quadra com dobras que o Zanon propôs é colegial, será que ele achou mesmo que ia pegar alguma coisa com aquilo?
O ataque dessa comissão técnica (bisonha e que nunca fez nada relevante na modalidade em termos nacionais)se resume a cruzamentos longos das alas sempre por trás da defesa (que antecipa fechando) ou as duas pivôs na cabeça fazendo cortas (que não funcionam) pra Tainá. Ou ainda tudo isso junto pra tentar o que o Barbosa resolvia com um único passe frontal: o chuveirinho pra pivô grande (antes a Alessandra e hoje em dia a sem talento Kelly). Medonho. Alas que não criam o próprio arremesso. Aliás os arremessos saem como são treinados: rápidos e sem precisão de direção, só se treina volume.
É bem triste ver uma camisa com a história que temos passar por isso. Mas é um retrato fiel do que se tornou o basquete feminino brasileiro: uma triste figura no esporte nacional.

Anônimo disse...

Acho que as meninas não merecem ser criticadas. Era visível que elas se esforçaram ao máximo e depois dos jogos, a decepção e frustração estava estampada nas carinhas tristes delas. As meninas são guerreiras, se esforçam para se manter num esporte que oferece tão pouco para elas. Devemos criticar os dirigentes que recebem milhões e nada fazem para melhorar o basquete feminino no país. Seleção sub-16 vencendo Estados Unidos com 10 dias de treino. Seleção juvenil vencendo França, vice campeã da Europa, com 9 dias de treino. Seleção adulta com meninas que chegam aos 25 anos com pouco tempo de treino e poucos jogos internacionais de alto nível. Técnico da seleção equivocado e limitado. Contratado por ser amigo do dirigente da CBB. Ex-jogadores medianos, que não tem muito o que ensinar, até porque não estudaram e não conhecem nada de basquete feminino. Esses sim merecem críticas.

Anônimo disse...

"Problemas sistemáticos de defesa, atrelada a falta de rebotes defensivos, incluso uma preparação prévia só tem um culpado, o técnico. Podem falar o q quiser mas a desorganização de hj só tem um culpado. O pior foi qnd o msm tomou um falta técnica boba com o jogo já perdido no último quarto. Se organizem e escolha mlr a comissão técnica para a olimpiada 2016 esse e meu conselho..."

Anônimo disse...

Leitura de jogo: zero. Movimentações ofensivas: zero. Variações defensivas: zero. Fundamentos: zero. Em três anos, o trabalho do Zanon não evoluiu nada. Não existe um padrão mínimo de jogo na seleção. Nenhum sistema tático. Nenhuma evolução técnica do elenco questionável que ele escolheu. Fecha a conta e passa a régua. Não fui favorável a trocar de time/treinador todo ano como na época da Hortência, mas depois de três anos apresentando isso aí, a um ano da Olimpíada do Rio de Janeiro? Rua!!!

Anônimo disse...

O Zanon demorou a competição inteira para perceber que Karina Jacob não joga nada. Nem deveria ter sido convocada. É velha e joga mal. Qual o critério? Precisou a Ramona errar várias bandejas livres, erras passes de sub-15 e andar um monte de vezes, para cair a ficha do cara. Ramona e Karina titulares da seleção brasileira é um insulto. O mínimo que o Zanon deveria ter percebido desde o início é que o time titular deveria ser Tainá, Patrícia, Jaqueline, Gil e Kelly desde a estreia. São as "menos ruins" das que ele convocou. Qualquer imbecil sabe disso. Esse quinteto acho que nem jogou junto ontem. Com essas três em cima, acho que o ataque se movimentaria mais e as bolas chegariam nas pivôs. Ficaria um pouco melhor ou "menos pior". Ele preferiu colocar Débora, Tainá, Patrícia, Ramona e Gil. Que time é esse? Só uma jogadora com mais de 1,80m. Por isso levamos surra nos rebotes. Zanon é muito bitolado e teimoso. Vai afundar cada vez mais o basquete feminino. O que nos resta é convocar o que temos de melhor, até que elas parem de jogar e rezar para que as alas da seleção sub-16 cheguem logo no adulto.

Anônimo disse...

Eu vi o fundo do poço que o basquete feminino se encontra ontem. Estou atônito com a seleção, nunca vi nada igual na vida. Sucessão de equívocos. Não dá mais para o Zanon. Pelo bem do basquete feminino, pede pra sair!

Anônimo disse...

Todo mundo aqui pressionava por renovação, que tinha q dar oportunidades pras meninas da base, q tinham q tirar as velhas. Agora as mesmas pessoas estao falando o contrario?? Vcs nao queriam renovação?????

Nao adianta ficar levando essas novinhas, pois chegam na hora H e pipocam, sem experiencia. Seleção vc tem q convocar as melhores do pais, e nao ficar fazendo testes em um campeonato dessa importancia.

Canada esta com o time q jogou as olimpiadas, só pra dar um exemplo...

Palmira, Joice Rodrigues, Iziane, Karla, Adrianinha sao jogadoras q se estivessem lá, a historia seria bem diferente. Sem falar da Damiris, Clarissa e Erika q estao na Wnba.

O q temos q saber é se essa convocação partiu do Zanon mesmo, ou se tem alguem por tras disso.

Não é de se duvidar...

Anônimo disse...

Apaixonado pelo basquete
Então vamos lá!
Tudo tem que mudar na seleção; a não ser a ideia de que as armadoras são sempre as culpadas (quando o time perde claro) se ganha nós temos as melhores Pivôs e as ótimas laterais. Muita gente se esquece que o Brasil não ganha nada a muito tempo, e que o basquete é coletivo. Para uma armadora passar a bola é necessário que suas colegas no mínimo se lembre das jogadas ensaidas se movimente para recebe-la, sair da marcação é fundamental para o jogo pegar rebotes é essencial. O grupo perdeu e quem acompanha essa seleção sabe que talento todas tem o que não se tem é vontade de investir nessas garotas.

Carolina C Z disse...

Sabiam que caluniar pessoas por meio da internet é crime???? CUIDADO com o que falam e com a forma que falam. Liberdade de expressão tem limites, isso é pacífico. Tem muita gente aqui que se esconde atrás de um computador para cometer crimes contra a honra, mas não se esqueçam que é possível identificar IP de computadores e responsabilizar os criminosos. Ter uma opinião, torcer e avaliar é salutar, mas não ofender as pessoas. De que adianta querer torcer pelo esporte e não ter o aclamado espírito esportivo, o respeito pelas pessoas??????????? ABSURDO!!!

Anônimo disse...

Apesar da derrota na semifinal, gostei da postura das meninas no jogo contra Porto Rico. A Cacá, Débora, Tainá,jogaram com garra. A Gil tb foi bem. Com o reforço da Iziane, Clarissa e Érica a seleção ganha mais regularidade.