segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Amantes do basquete feminino se unem para apresentar projeto de auxílio à modalidade

Logo_SOS Um grupo de amantes do basquetebol feminino brasileiro, capitaneados pelo técnico Márcio Pimenta, resolveu se unir para criar, em princípio, um grupo informal, denominado “SOS Basquete Feminino do Brasil”, a fim de debater e encontrar medidas rápidas que possam auxiliar no refortalecimento da modalidade em todo o território nacional. Hoje, o grupo conta com adesões dos mais diversos setores, entre jogadores, treinadores, árbitros, jornalistas, torcedores e admiradores.

De acordo com Pimenta, os objetivos estão definidos; o grupo já elaborou um projeto e quer apresentá-lo o quanto antes ao Ministro do Esporte, George Hilton. “A ideia do projeto é que pelo menos doze times se beneficiem do recurso do Ministério do Esporte (ME), mas para receber este auxílio à agremiação deverá manter dois polos em periferias de sua cidade ou região, ao menos uma equipe de base (primeiro ano sub-15 para depois ir subindo até o sub-19 dentro de quatro anos), disputando competição oficial, e o adulto jogando campeonato estadual e a Liga de Basquete Feminino (LBF)”, explica o treinador, lembrando que o projeto não quer vínculo com as entidades estaduais e a nacional.Pimenta

“Queremos receber do ME e prestar contas ao ME, sem intermediar com Confederação Brasileira de Basketball (CBB) ou federações estaduais. Entendemos que neste momento, o Ministério do Esporte precisa ajudar a modalidade para que em quatro anos, ela possa estar sólida e caminhar com as próprias pernas”, acrescenta Márcio.

O grupo já está trabalhando para tentar a audiência com George Hilton. “O nosso primeiro passo é apresentar as ideias e metas do nosso projeto ao Ministro do Esporte e depois seguir trabalhando para que ele se desenvolva e saia do papel”, finaliza Pimenta.

O “SOS Basquete Feminino do Brasil” já tem adesões importantes: Carlos Lima, Flávio Prado, Christiano Cedra e Júlio Patrício, além de Márcio Pimenta (técnicos); Natália Burian, Fabiana Guedes e Karla Costa (atletas); Patrícia Santana e Maurício Eirós (torcedores); entre outros. A página no Facebook para novos adeptos é essa: https://www.facebook.com/pages/Salvem-o-basquete-feminino-brasileiro/1498558017069998?fref=ts.

12 comentários:

Anônimo disse...

A LBF interessantíssima e esse blog morto... #SOS

Anônimo disse...

Acho muito dificil o Ministério repassar uma verba a um grupo especifico, além disso existe o loby das federações, uma grana para intermediação de projetos e outros entraves, acho que valeria uma aposta nas ligas regionais e investir na iniciação, coisa que as pessoas ligadas a este grupo SOS Basquete nunca fizeram.

Schineider Oliveira disse...

Eh mesmo...agora acompanho o site da LBF....esse blog.era importantissimo.pro basquete feminino, mas sinto k esta morrendo...as criticas opnioes e comentarios faziam , de uma forma ou de outra, o contra-ponto interessante pra democracia nesse esporte...pena!

Anônimo disse...

Onde esta o Tarallo e a Branca ( irma da Paula)? Se aumentassem os times, como: Mangueira, Blumenau, Virginha e Mintes Claros MG (onde existem projetos), talvez poderiamos empregar esses tecnicos, para continuarem evoluindo

Anônimo disse...

https://www.youtube.com/watch?v=BKTvd_lqY_g

Anônimo disse...

FINALMENTE, APARECEU ALGUEM ILUNINADO PARA UMA LUZ DE ESPERANÇA AO BASQUETE FEMININO.

Anônimo disse...

Se fosse iluminado não teria acabado o time por causa dele....

Anônimo disse...

A ideia é louvável e aprecio se funcionar. Vamos torcer. Mas não consigo associar Taralo e Branca com evolução do basquete. Precisamos mudar e crescer, não ficar estagnado na mesmice de sempre.

Anônimo disse...

Ledo engano caro, o time não acabou por causa dele, na verdade só existiu time por causa dele, pelas lutas e esforço pessoal para que se tivesse time em Rio Claro! Se vc quiser, antes de criticar sem conhecer nada a respeito te coloco em contato com o mesmo e vc faz as perguntas que quiser a respeito da equipe e com certeza ele será cordial em te responder! Não critique sem conhecimento! O basquete feminino já está cheio desse tipo de pessoa!!!!!

Anônimo disse...

Contato com o Mesmo Ou com voce?se auto defender Escondido fica feio!!!mesmo porque Eh soh perguntar as ex Atletas deste " genio" o que achavam dele...

Anônimo disse...

Sim meu querido, contato com ele, com o próprio! pior vc atacar escondido, se tem críticas entre em contato com o mesmo, via face ou sei lá o que! perguntar a ex atletas? E vc lá é uma ou ex atleta? Não conhece nada de basquete e muto menos do feminino! ser pedra é fácil, difícil é ser vidraça! Se quiser pode colocar seu email ou contato aqui que com certeza entrará em contato com o Sr ou Sra.

Marcio Pimenta disse...

A palavra "atleta" é muito específica, e pra ser considerada ATLETA neste país pode ter certeza que está muito complicado! E por favor, não jogue o nome de 11 jogadoras ao vento, colocando palavras na boca de qualquer uma dessas meninas, se alguém tem algo a dizer estou aberto á conversas!!!!