sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Seleção feminina embarca neste sábado para a Turquia



São José dos Campos, SP – Depois de quase três meses de preparação, a Seleção Brasileira Adulta Feminina embarca, neste sábado (dia 20), às 16h45 de Brasília, no voo da Lufthansa (LH 505), no Aeroporto Internacional de Guarulhos (SP), para a capital turca de Ancara, onde disputará a primeira fase do 17º Campeonato Mundial da Turquia, de 27 de setembro a 5 de outubro. O Brasil está no grupo “A” do Mundial e terá como adversários na primeira fase a República Tcheca (27), Espanha (28) e Japão (30). 

A preparação do jovem grupo contou com três amistosos contra a Seleção do Canadá (26 a 28 de junho), cinco partidas e o título invicto do 34º Campeonato Sul-Americano do Equador (14 a 18 de agosto), três jogos contra Turquia, Austrália e Canadá na Zafer Cup (22 a 24 de agosto) e dois jogos contra França e um contra Angola no Torneio Internacional de Limoges (26 a 30 de agosto). 

"Fizemos uma boa preparação. Tivemos a importante vinda das jogadoras que atuam na WNBA e que irão nos ajudar bastante nesse Mundial. Acredito que fizemos a melhor preparação possível dentro do que tínhamos e alcançamos os limites desejados. Agora vamos ver dentro da competição a resposta que teremos do trabalho realizado. Preciso tirar o máximo desse grupo jovem para que possamos surpreender no Mundial", avaliou o técnico Luiz Augusto Zanon.

A experiente pivô Érika de Souza, que há 12 anos atua na WNBA, afirmou que as brasileiras podem surpreender no Mundial da Turquia. 

"Quem acompanhou sabe que as meninas treinaram bastante. Estou acompanhando o trabalho que vem sendo feito desde o início da preparação e nada mais justo do que uma medalha para coroar um trabalho bem feito. Elas merecem, estão longe da família esse tempo todo, jogando e querendo colocar em prática tudo que aprenderam. Independente do adversário vamos dar o máximo para mostrar que o Brasil está voltando e que não vive de passado. Essas meninas darão ainda muitas alegrias ao povo brasileiro", destacou a pivô, que irá disputar o sexto Mundial de sua carreira e o quarto adulto.

Campeonato Mundial da Turquia

Nas oitavas de final, o Brasil poderá enfrentar um dos três primeiros colocados na chave “B”: Canadá, França, Moçambique ou Turquia. O grupo “C” é formado por Austrália, Cuba, Bielorrússia e Coréia. E no “D” estão Angola, China, Estados Unidos (atual campeão olímpico e mundial) e Sérvia.

Seleção Brasileira Adulta Feminina
Nome – Posição – Idade – Altura – Clube – Naturalidade
4. Adriana Moisés Pinto – Armadora – 35 anos – 1,65m – América Basquete Recife (PE) – SP
5. Débora Fernandes da Costa – Armadora – 23 anos – 1,64m – São José Desportivo (SP) – SP
6. Joice dos Santos Coelho – Ala – 21 anos – 1,80m – São José Desportivo (SP) – RJ
7. Patrícia Teixeira Ribeiro – Ala – 23 anos – 1,78m – São José Desportivo (SP) – SP
8. Tainá Mayara da Paixão – Armadora – 22 anos – 1,73m – América Basquete Recife (PE) – SP
9. Jaqueline de Paula Silvestre – Ala – 28 anos – 1,79m – Basketball Santo André (SP) – SP
10. Tatiane Pacheco Nascimento – Ala – 23 anos – 1,81m – América Basquete Recife (PE) – SP
11. Clarissa Cristina dos Santos – Pivô – 26 anos – 1,82m – ADCF Unimed Americana (SP) – RJ
12. Damiris Dantas do Amaral – Ala/Pivô – 21 anos – 1,93m – Minnesota Lynx (EUA) – SP
13. Nádia Gomes Colhado – Pivô – 25 anos – 1,93m – Atlanta Dream (EUA) – PR
14. Érika Cristina de Souza – Pivô – 32 anos – 1,96m – Atlanta Dream (EUA) – RJ
15. Isabela Ramona Lyra Macedo – Ala – 20 anos – 1,79m – São José Desportivo (SP) – BA

Média de Idade: 25 anos / Média de Altura: 1,80m

Comissão Técnica

Administrador: Bruno Gomes de Valentin
Técnico: Luiz Augusto Zanon
Assistente Técnico: Cristiano Cedra
Preparador Físico: Clóvis Roberto Rossi Haddad
Auxiliar de Preparação Física: Rafael Julio Fachina
Médico: Dr. Jorge Luiz Fernandes Oliva Junior
Fisioterapeutas: Milena Perroni e Paula Hensel
Massagista: Jailma Rocha Neves
Nutricionista: Mirtes Stancanelli

Os grupos

“A” – Sede: Ancara 
Brasil, Espanha, Japão e República Tcheca

“B” – Sede: Ancara 
Canadá, França, Moçambique e Turquia 

“C” – Sede: Istambul
Austrália, Bielorrússia, Coréia e Cuba 

“D” – Sede: Istambul 
Angola, China, Estados Unidos e Sérvia

Tabela da 1ª Fase

1ª rodada – Dia 27 de setembro

“A”: Japão x Espanha (10h15) e Brasil x República Tcheca (15h15)
“B”: Moçambique x Canadá (8h) e Turquia x França (13h)
“C”: Cuba x Austrália (8h15) e Coréia x Bielorrússia (10h30) 
“D”: Sérvia x Angola (13h15) e China x Estados Unidos (15h30)

2ª rodada – Dia 28 de setembro

“A”: República Tcheca x Japão (10h15) e Espanha x Brasil (15h15) 
“B”: França x Moçambique (8h) e Canadá x Turquia (13h)
“C”: Austrália x Coréia (8h15) e Bielorrússia x Cuba (13h15) 
“D”: Angola x China (10h30) e Estados Unidos x Sérvia (15h30) 

3ª rodada – Dia 30 de setembro

“A”: Brasil x Japão (8h) e Espanha x República Tcheca (10h15)
“B”: Moçambique x Turquia (13h) e França x Canadá (15h15)
“C”: Austrália x Bielorrússia (10h30) e Coréia x Cuba (13h15) 
“D”: Sérvia x China (8h15) e Estados Unidos x Angola (15h30)

Fonte: CBB

12 comentários:

Anônimo disse...

Boa sorte meninas, não liguem para as invejosas e saiba que tem muita gente torcendo por vocês aqui do Brasil.

Anônimo disse...

O Zanon esta de parabéns em juntar estas gerações, todas com muito talento, isso não se discute!
O time do Brasil nos próximos anos com certeza vai nos dar muitas alegrias. Força e sucesso meninas, estamos na torcida!

Anônimo disse...

Meninas brilhem. Mudem essa história que os recalcados do Brasil falam sobre voces, acreditem individualmente e no grupo de vcs, cada segundo dentro de uma quadra defendendo o seu país tem um significado especial. Todas são muito talentosas e estão defendendo o País porque merecem. Acreditem. Joguem como se fosse sempre o último jogo da vida de vocês.
Tainá lembre- se do seu potencial, não te conheço pessoalmente mas acompanho você desde pequena e jogava no divino.
Déborinha querida nós jogamos muito tempo juntas e sempre te falei que você merecia um lugar alto no pódio.
Clarissa arrebenta pois você está destruindo e arrasando em todo lugar que você passa acredite em Clarissa.
Tati Preta destrói como sempre, você arrasa.
Paty quanto tempo, mas você evoluiu muito e parabéns pelos seus resultados você merece.
Nadinha continue brilhando pois sua estrela esta bem acesa.
Vitaaa que saudade continue fazendo este trabalho espetacular com as meninas, que bom que ai ninguém precisa do seu v2 kkkk. Parabéns
meninas vocês são de mais estou torcendo para todas e que possam executar um bom trabalho . Boa sorte meninas. Que os astros do Basquete caminhem com todas. Abraços Tay

Anônimo disse...

Nossa, Clarissa tá meio rechonchudinha.

Anônimo disse...

A CBB como sempre dando uma maquiada nas coisas. Não foram três meses de preparação, tivemos vários intervalos para o Zanon cumprir a agenda dele com o time masculino de São José. Mesmo na reta final ele treinou meio período e deu folgas ao grupo para poder jogar os playofs do campeonato paulista masculino. A verdade é que as meninas treinaram e jogaram bem menos do que precisavam, mas vamos lá né... vamos torcer para que o talento delas superem mais uma vez a falta de profissionalismo do treinador e o descaso da CBB com a seleção feminina.

yurei disse...

face a atual realidade e de como se mostrara a seleção no mundial acho que o caminho ode ser o seguinte: o Brasil tera q buscar o resultado cntra tchecas e japonesas já que vjo hj a Espanha um patamar acima. Nesse ponto o interesante é buscar o 2º lugar do grupo pois o emparelhamento pode cruzar com o Canadá (em tese possivel 3 na chave B) e nas quartas enfrentar a Australia longe de seus melhores dias. Porq se ficar em 3º pode pegar uma Turquia em casa ou frança e se passar nas quartas já os EUA. então estamos na torcida positiva...

Anônimo disse...

A preparação começou mesmo quando Erika, Nádia e Damiris chegaram e o elenco ficou completo, ou seja, preparação de uma semana e sem nenhum amistoso oficial. Medíocre...

Anônimo disse...

O desempenho do Brasil na Turquia depende bastante de como vai encaixar nosso jogo contra as tchecas. Vou torcer muito para que o Brasil jogue como nas quartas do mundial de 2006. Eu estava lá no Ibirapuera e foi um dos melhores jogos que eu já vi a seleção brasileira fazer. As tchecas eram campeãs europeias naquela época e foram sufocadas pela nossa defesa forte e velocidade de infiltrações. Eu acredito muito no talento de nossas armadoras, no potencial de defesa e velocidade de nossas alas e na força de nossas pivôs. Estamos com um time bem equilibrado e temos boas chances sim.

Anônimo disse...

Liz Cambage está fora do Mundial.
Ver: http://www.basketball.net.au/injury-rules-cambage-world-championships/

Will do basquete disse...

Sem recalques e ufanismo, lutamos para ficar entre os 8 melhores, com certeza entre 5º e 8º, esta é a realidade atual.
Será um vestibular para a Olimpíada de 2016 onde talvez lutemos para ficar entre os 4 primeiros com muita dedicação e sorte também.
Isso não quer dizer que o trabalho está mal conduzido, pelo contrário, significa a realidade do Basquete no Brasil.
Quando assistimos os jogos, seja masculino ou feminino observamos o baixo percentual de acertos, seja no lance livre ou arremessos de média e longa distância; reflexo do trabalho de excelência realizado nas categorias menores.
Mas apesar disso, a modalidade sobrevive e desperta interesse. Cabe a CBB, Federações e clubes formadores aprimorarem o trabalho técnico desde a formação e criarem métodos de trabalho eficazes desenvolvidos na Espanha, Austrália, EUA, etc... adequados à realidade brasileira.
Tenho dito.....

Anônimo disse...

Hoje o time dos EUA perdeu para França num amistoso 76 a 72 para as francesas. Cuidado com as francesas!!!

Anônimo disse...

O time titular no Mundial com Adrianinha, Damiris e Erika é diferente do time que jogou o Sul-Americano e amistosos. Era bom mais jogos , para ajustar. Vamos estrear contra República Tcheca ,jogo mais importante, deveríamos jogar contra biolarussia e servia, que são do leste europeu também e devem ter estilos parecidos. O mundial é muito curto, precisa estrear com ritmo de final, pq não dá tempo para ser recuperar durante ou ganhar ritmo de jogo depois.