segunda-feira, 21 de outubro de 2013

DNA Basquetebol/Colégio Hélios, campeão paulista sub-15 invicto

image

04: Paloma

05: Ana carolina

06: Milena Cartone

07: Lays

08: Milena Bocchi

09: Gabriela

10: Milena Rodrigues

11: Ana Julia

13: Alice

Técnico: Marcelo dos Santos Gomes

Reproduzo as palavras de uma das reponsáveis pelo projeto campeão, a Sra. Aleksandra Lima:

“E termina a Campeonato Paulista da categoria de base sub-15 de basquete feminino, e grande campeão é a equipe Colégio Hélios/DNA Basquetebol de São Paulo.

A disputa de 1º e 2º lugares, foi no Ginásio CEU Quinta do Sol neste dia 19/10/2013 as 17h00min, entre a Equipe Colégio Helios/ DNA Basquetebol e Unimed Americana, em um jogo emocionante!

A equipe do Colégio Helios / DNA Basquetebol fez uma campanha incrível terminando em primeiríssimo lugar e também invictas nesta temporada.

O vice Presidente da Federação Paulista estava presente e o deputado Estadual Luiz Moura para fazer as honras na entrega da premiação.

Ao final da partida a equipe campeã fez uma cerimônia muito singela para entrega da premiação, mas a simplicidade e humildade e o carinho como o fez durante todo este ano para receber seus adversários, não podia ser diferente, a premiação ficou show e sempre enfatizando toda a modalidade da categoria de base e finalizou uma das diretoras do projeto DNA:

“É onde tudo começa na categoria de base e á fase mais importante, pois sem ela nenhuma modalidade esportiva teria continuação!”

O Projeto DNA Basquetebol:

O nome DNA Basquetebol existe somente há 1 ano, mas já é executado na comunidade de Ermelino Matarazzo (Zona Leste) de São Paulo há quase 5 anos pelo professor e técnico Marcelo dos Santos Gomes e atual campeão Paulista e outros títulos com as garotas que estão no projeto também há quase 5 anos.

O projeto DNA tem um trabalho diferenciado com meninas de 08 a 17 anos na modalidade de basquetebol, é um projeto social que foca primeiramente manter as meninas estudando e quando não estão em sala de aula nas quadras para a pratica esportiva da modalidade tirando e visando sempre tirar as meninas das ruas de mas companhias e até mesmo ajudando a baixar assim o auto índice de gravidez nas Jovens .

Este trabalho é feito nas escolas da região tanto publicas ou privadas, o requisito auto rendimento esta sendo consequência de um trabalho em equipe.

O projeto DNA não tem espaço físico (quadra/ginásio) os treinamentos das frequentes jovens do projeto são realizados em quadras de praças públicas, colégios e em um CEU!

O projeto ainda não tem verbas como patrocínios e tudo está sendo conquistado e pago por força, ações sócias como vender rifas e a garra da equipe seus familiares e algumas amigos que conhecem o trabalho serio que vem sendo desenvolvido na região leste de São Paulo para manter o trabalho vivo.

O maior desafio deste projeto também é mostrar a sociedade que na modalidade basquetebol de auto rendimento que nem sempre uma trabalho em equipe a altura das atletas é sinônimo de sucesso e vitórias.

As meninas que participam e que venham a participar deste projeto tem que antes de querer ser atleta precisa querer estudar e ser uma boa aluna, manter frequência na escola e boas notas, e o que o fazemos é juntar apresentar a modalidade e assim não formar somente atletas e sim preparar estas jovens e forma-las para fora das quadras como mulher, tudo através do basquetebol.

As meninas que iniciaram este projeto há quase 5 anos atrás tem entre 14 e 15 anos e até já viajaram para fora dos pais, foram até a Turquia disputar o mundial escolar com 27 países e são a 7º seleção melhor do mundo, falando um pouquinho mais as meninas são campeãs brasileiras invictas, sul americanas invictas nos jogos escolares e nas competições de base campeãs Paulista invictas.

Hoje temos no projeto 40 meninas frequentes entre 08 e 15 anos e não queremos para por aqui nossa meta é apresentar o basquetebol a nossa comunidade e ter frequente em nosso projeto umas 100 garotas, e as fazer estudarem para um futuro promissor se apaixonar pela modalidade em questão.

Responsáveis hoje pelo projeto: Marcelo dos Santos Gomes, Aleksandra Soler Lima e Vanessa Delboni.

E-mail: Aleksandrasoller@hotmail.com

19 comentários:

Anônimo disse...

Porque o nome da equipe não saiu completo, se as meninas são somente alunas do Colégio, e quem acompanha sabe que as meninas são mantidas pelo dna basquete?



Anônimo disse...

Parabéns meninas, espero que alguma de vocês possam ser convocadas para a seleção e não so o time de americana e jundiai.

Anônimo disse...

Parabénss meninas do colégio hélios, vcs são campeãs!!

Anônimo disse...

Alguem sabe a altura das jogadoras do colégio Helios, e se elas ja foram pra seleção brasileira de menores, obrigado.

Anônimo disse...

a mais alta tem 1.76 a mais baixa 1.58 , mas a equipe independente da alta ou baixa tem jogadoras cada qual na sua posição fazendo histórias também mesmo da mais baixa ou alta todas jogam muito a Palominha orgulho para sua equipe uma tremenda armadora e mais baixa , mas deixa ela arremessar de 3 pontos para Vc ver o q acontece.
Lays a cestinha do campeonato paulista , toda equipe é maravilhosaaaa

Anônimo disse...

2 foram convocadas sim para a seleção sub-17 e 3 delas convocadas para seleção sub-15 agora!

Anônimo disse...

Eu tenho o e-mail de uma das diretoras que wla passa para contato com a equipe e projeto, se alguém quiser informações
Alekasoller@hotmail.com

Anônimo disse...

Parabéns às meninas e ao trabalho que foi realizado no clube, mas não posso deixar de registrar o incômodo de ler um texto cheio de auto promocional, cheio de auto elogios. Deselegante para dizer o mínimo. Pega mal falar tão bem de si mesmo, principalmente através de um texto cheio de erros de português escrito, segundo consta na introdução do post, por um professor. Estou pasmo. Fica aqui a crítica construtiva, sem ofensas e nem palavras de baixo calão, por isso espero que meu comentário não seja excluído.

heber souza disse...

Parabéns pelo projeto campeão....






















dress up games

Anônimo disse...

Só tem 9 meninas no time, cadê o projeto? Li que tem 40 meninas fixas fazendo basquete!!!!!

Anônimo disse...

cadê a imprensa do nosso estado?!
Olha estas garotas que não tem nem espaço físico para treinarem e nem patrocínio, e nada mais vencem um campeonato importantíssimo para a modalidade e ainda são campeãs em nossa estado invictas!!!!!
Nada mais e nada menos venceram uma equipe como a UNIMED americana com diferença de + de 30 pontos e fora o ano todo com placares centenários e outras potencias como fundação Bradesco etc...

Anônimo disse...

Bom dia a todos oq posso falar só orgulho das crianças esse blog ele é muito importante pois destaca o basquete feminino e as criticas são muito bacanas a resposta do anonimo das 12:06 são todas alunas do colegio e são mantidas sim do projeto oq venho a destacar que o trabalho vem sido desenvolvido e dando muitos frutos uma boa qualidade de ensino e uma vivencia muito bacana posso dizer sim sucesso a todas elas

Maria disse...

Parabéns aos responsáveis pelo projeto. Todo e qualquer projeto de cunho social, educacional e esportivo merece todo apoio e incentivo necessário. Que esse seja mais um clube a se integrar à comunidade do basquete feminino. A rivalidade deve ficar apenas dentro de quadra, como forma sadia de competição. Fora de quadra é necessário que todos procurem colaborar para o bem comum do basquete feminino. A união faz a força. A maioria dos clubes, treinadores e atletas tem consciência que todos fazem parte da mesma família. A maioria sabe que a maior vitrine da modalidade é a seleção brasileira. O trabalho de base realizado pelos clubes formadores é essencial para que o nível do basquete melhore a cada dia, se renove e chegue ao topo novamente. Se a seleção, em todas as categorias consegue realizar um bom trabalho isso se reflete nos clubes, que terão maiores possibilidades de patrocínio, maior número de atletas interessadas em ingressar em nosso esporte, maior interesse do público, imprensa, etc. Todo o atleta e todo o técnico alimenta o sonho de chegar à seleção nacional. Quem tem talento, vontade de servir a pátria, espírito de colaboração, bom relacionamento, procura se aperfeiçoar a cada dia e coloca os interesses coletivos acima dos interesses pessoais terá cada vez mais espaço dentro do basquete feminino. Que esse título sirva de motivação para a continuidade do trabalho. Títulos são importantes, mas não é o principal para os clubes que fazem basquete de base. O mais importante é a formação das atletas e também de cidadãos de bem. Claro que se os clubes conseguem relevar talentos que se tornarão atletas profissionais com a possibilidade de chegar à seleção, isso vai engrandecer ainda mais o trabalho realizado. Que esse conceito possa ser assimilado por todos, pois a nossa modalide precisa de união e colaboração de todos os envolvidos para que ela volte a ocupar o lugar que merece.

Maria disse...

corrigindo: revelar e não "relevar"

Anônimo disse...

Pela campanha que fizeram e pela superioridade dessas meninas em relação aos outros times, no mínimo quatro atletas deveriam ser convocadas para a seleção sub-15 (Lays, Milena, Ana Júlia e Paloma).

Anônimo disse...

Verdade sem patrocinio tipo Bradesco e unimed e sem quadra pra treinar, por isso com as dificuldades sempre fazem grandes campeões...

Anônimo disse...

A numero 8 milena só tem 1,76 poxa parece q ela tem mais altura...

Anônimo disse...

Quem será o treinador da seleção sub-15?

Anônimo disse...

A atleta Paloma numero 4 tem apenas 1,58 de altura e faz coisas fantásticas com a bola em sua mao!! Parabens Paloma voce é uma nova geração Adrianinha e mostra que a altura as vezes nao é tudo, seu potencial e sua garra junto com seu DOM mostra a grande atleta que você é!